Plataforma OJS
Olá, estamos implementando um novo sistema de publicação em nosso site, aguarde.
[:pb]
Escreva seu e-mail abaixo se deseja ser notificado das nossas atualizações.


[:en]
Escreva seu e-mail abaixo para receber nossos conteúdos e atualizações.


[:es]
Escreva seu e-mail abaixo para receber nossos conteúdos e atualizações.


[:]

APRESENTAÇÃO

A Revista Brasileira de Musicoterapia, publicação semestral da  União Brasileira de Associações de Musicoterapia ( UBAM), destinada à publicação científica de trabalhos originais relacionados à Musicoterapia e áreas afins que se enquadrem nas seguintes categorias: estudos teóricos/ensaios, artigos baseados em pesquisa ou resenhas. É dirigida a estudantes, professores e pesquisadores da Musicoterapia e áreas afins.

 

Áreas de interesse: musicoterapia; música, saúde; educação;

apresentacao-musicoterapia

HISTÓRIA DA REVISTA

A história da Revista Brasileira de Musicoterapia teve inicio no ano 1995, que com a decisão de fundar a União Brasileira das Associações de Musicoterapia – UBAM e junto a esta criar um instrumento de aprofundamento da reflexão teórica em Musicoterapia. Naquele momento a disponibilidade de material em língua portuguesa era limitada, o que motivou a classe profissional a buscar um veículo de divulgação da Musicoterapia e principalmente um espaço para compartilhar os trabalhos desenvolvidos e incentivar a produção teórica. Estes movimentos propositores se deram durante o VIII Simpósio Brasileiro de Musicoterapia, em São Paulo.

 

Os dois primeiros números da Revista Brasileira de Musicoterapia– Ano I – Número 1 e 2 – 1996 – publicaram os trabalhos apresentados no VIII Simpósio Brasileiro de Musicoterapia. O segundo número recebeu, ainda, colaborações de artigos que não foram apresentados no já mencionado simpósio.

 

O primeiro editor geral da revista foi o musicoterapeuta Marco Antonio Carvalho Santos. Este registro é importante ser feito, pois em nenhuma edição aparece o nome deste que foi, o editor pioneiro da revista.

 

A partir do quarto ano, em 2001, a Revista nº 5 passou a ter Lia Rejane Mendes Barcellos como Editora Geral. Embora isto não esteja escrito no expediente é importante registrar este fato e torna-lo público, pois marcou um novo momento da revista, momento este de organização e busca de qualidade no material publicado. Verifica-se isto com a divulgação, nas últimas páginas, das Normas para Publicação e com a constituição de um Conselho Editorial, formado inicialmente por seis pareceristas. A capa da revista também ganhou um novo design.

 

A ampliação do Conselho Editorial se deu a partir da Revista nº 7 e atualmente conta com pareceristas nacionais e internacionais, vinculados a diferentes instituições. Este número crescente se deve a ampliação na qualificação dos profissionais musicoterapeutas, no alargamento de artigos para a língua espanhola e inglesa e no volume de trabalhos enviados para submissão.

 

Lia Rejane Mendes Barcellos se manteve como Editora Geral da Revista Brasileira de Musicoterapia até o ano 2006, com a publicação da Revista nº 8.

 

A Revista Brasileira de Musicoterapia apresentou um intervalo de três anos sem publicar o que foi retomada em 2009, com a Revista nº 9, tendo como nova editora Laize Guazina e um Conselho Editorial ampliado. O design da revista foi renovado.

 

Em 2010, Noemi Nascimento Ansay assumiu os trabalhos como Editora Geral da revista e se manteve na função até o ano 2014.A partir de 2015 a função de editora geral passou a ser conduzido pela musicoterapeuta Sheila Beggiato.

 

Sheila Beggiato
Setembro de 2016